sábado, 7 de janeiro de 2017

ENTREVISTA COM GRAHAM HANCOCK

UMA LIÇÃO DE HUMILDADE E DE SABEDORIA...



Na longa entrevista de cerca de hora e meia, Graham Hancock revela-se como uma personalidade rica de experiência e de coração. A sua procura por caminhos tidos como «heréticos» ou «esotéricos» é fascinante e parece-me muito bem documentada. Não li ainda o livro Magicians of the Gods, mas prometi a mim próprio fazê-lo, logo que surja a oportunidade. 

Estranhamente, antes de ouvir falar deHancock e de suas hipóteses, tinha a intuição de que Atlantis era muito mais do que mera construção mitológica, que tinha base num longínquo estado de civilização, destruído por cataclismo(s). A confirmação de que existem boas razões para crer que a história narrada por Platão não é apenas uma «invenção», mas tem uma base muito real, permite-nos abrir o campo interpretativo do passado distante. 

Gosto também do humanismo que ele demonstra ao longo da entrevista. Identifico-me com a sua visão pela emancipação da tutela das pessoas e dos povos em relação a líderes, que ele afirma não serem necessários. A humanidade pode viver sem líderes, diz ele a certa altura. Acho este ponto de vista muito apropriado e sensato; se é "radical", será no sentido de ir à raíz dos problemas. 
Um autor e uma obra a descobrir!