segunda-feira, 1 de agosto de 2016

[NO PAÍS DOS SONHOS] «OUVINDO ERROL GARNER, A CAMINHAR NAS ESTRELAS»



Acordo, ainda e mais uma vez de noite…
Estou a vogar num oceano de música, sem rumo. A brisa vem-me acariciar as faces e sei que tudo isto é impossível - mas aconteceu.

Pois é verdade que os sons me transportam para os ambientes mais esquisitos, arrastado por movimentos dos ares, onde se encontram as estranhas e envolventes figuras etéreas que nos tomam e nos fazem viajar até às galáxias mais distantes.

Estou mesmo acordado no sonho, agora.
Observo o estranho destino do saltimbanco que atravessou a rua e nunca mais voltou… e que se lembrou de abordar a vida pelo reverso, pela noite- mistério, pela poesia.
Gostou de ter ido parar à outra margem: «Nunca mais irei voltar», declarou, convicto … «Sim, apenas pelo grito, pelo sabor do instante e do beijo muito apertado … O rio também corre aqui, deste lado.»


Dormi com uma estrela, das que cintilam no céu, das que nunca alcançaremos… ela é a minha vida verdadeira… Passo o dia a suspirar pelos seus braços.