quarta-feira, 6 de julho de 2016

CESÁRIA ÉVORA, NOSSA SAUDADE!


SODADE: Não sei onde nasceu este trecho:  porventura  nasceu nalguma ilha de Cabo Verde, há muito tempo! Será um canto de contratados, de exilados, de emigrantes... enfim, de todos os que partilham o infortúnio de um moribundo império onde seus filhos não podem sobreviver.


LUA NHA TESTEMUNHA: Quem quiser, pode ouvir este trecho à noite, à beira mar, com os pés lambidos pelas ondas suaves e tépidas; pode também sonhar com essa praia distante, enquanto ouvir esta música de olhos fechados...


                                         

BESAME MUCHO: O bolero exprime a romântica despedida dos amantes e será porventura uma espécie de hino dos apaixonados. Entretanto, a estupidez não alcançará jamais a beleza do que é Amor total.



MAR DE CANAL: Nunca esqueceremos esta voz vibrante e suave. Como nenhuma outra cantora, Cesária soube dar a conhecer a música de Cabo Verde. O ritmo deste trecho é, para mim, um convite para dançar... porque assim o fiz, na minha juventude...