sábado, 11 de junho de 2016

O que a Internet tem de bom

I have realized that the past and future are real illusions, 

that they exist in the present, which is what there is and 

all there is.






É verdade! Eu tive sempre uma curiosidade insaciável. Quando 

me interessava por alguma coisa, tinha de ir pesquisar até onde 

chegasse a minha paciência e engenho. Sabia, por instinto, que o 

saber é um tesouro inigualável, mas que para se aquirir esse

 mesmo conhecimento verdadeiro (= sabedoria) tínhamos de ir 

longe dos portos, mergulhar fundo no mar profundo e

regressar com o troféu tão desejado...

Muitos mestres tive eu; desde os mestres de escola, de

 universidade, de local de trabalho, de vida, até aos mestres de 

hoje, que me rodeiam e me inundam com o seu amor fraterno 

e sem condições. 

Falo dos mestres que estão neste mundo e dos que não estão...

A Internet não é o único veículo de conhecimento, para mim,

 pelo menos. 


Mas é um instrumento poderoso, que pode ser usado 

para o bem e para o mal; pode ser usado como uma droga ou 

como alimento espiritual genuíno; está nas tuas mãos, depende

 inteiramente de ti: Podes decidir servir-te da Internet segundo

 tua ajuízada decisão, ou apenas por imitação, por preguiça

 mental, a pior de todas.

Sinto gratidão por todos os instrumentos de auto-ajuda, dos quais

me tenho socorrido, em várias circunstâncias. 



Alain de Botton - «The Book of Life»












Gosto de escolher criteriosamente a minha música, aquela que

 está apropriada para um determinado momento, para um estado 

energético do meu ser. 

Muitas vezes danço ao som da música que estou a ouvir, no meu 

estúdio. Nem sempre é convencionalmente chamada música

 «para dançar». 






Os vídeos e outros recursos da Internet, que eu escolho, o que os

 caracteriza, é a sua perfeita adaptação para certos estados que

 eu tenho vivido. Assumindo inteiramente a responsabilidade 

sobre as «comidas» com que alimento o meu espírito, vivo 

melhor, mais livre.


 Esta é uma espécie de auto-terapia, derivada do que 

 resulta comigo, empiricamente. Serve-me bem, mas pode não

 te servir, de modo nenhum, caro leitor...Somente à tua pessoa

 compete decidir sobre o relacionamento com a Internet!